quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Os cinco elementos





No pensamento taoísta chinês, os elementos da Natureza podem ser classificados em cinco tipos: metal, madeira, terra, água, fogo. Cada ciclo se completa em 60 anos e cada um dos símbolos animais é combinado com os cinco elementos principais: madeira, fogo, terra, metal e água.

O taoísmo descreve um ciclo de produção - Sheng e um ciclo de controle - Ke - agindo sobre os elementos. No taoísmo, tudo que conhecemos ou pensamos como realidade é um símbolo e um reflexo dos céus, de tal forma que, entendendo o relacionamento macrocósmico das coisas, poderemos entender o mesmo relacionamento numa escala menor: no corpo, na astrologia pessoal ou na política.

O elemento de seu símbolo lunar exercitará influência por toda sua vida. Uma parte fundamental da filosofia oriental são as inter-relações entre os cinco elementos. Estes são divididos em relações condutivas e de controle.

  • No ciclo da produção, a madeira produz o fogo, o fogo produz a terra, a terra produz o metal, o metal produz a água, a água produz a madeira.
  • No ciclo de controle, a madeira bloqueia a terra, a terra bloqueia a água, a agua bloqueia o fogo, o fogo bloqueia o metal, o metal bloqueia a madeira.
CONDUTIVO E CONTROLE

São cinco elementos: Metal, Água, Madeira, Fogo e Terra. Cada um dos doze animais do zodíaco rege os aspectos material, físico e social. Os elementos da natureza indicam as características intelectuais e espirituais da personalidade. Sob esta filosofia, nenhum elemento pode ser chamado de mais forte ou mais fraco. São dependentes uns dos outros e são iguais. São ligados pela corrente da vida que é a causa da sua existência, e não há nenhum esforço do poder. Cada um tem o seu próprio lugar e função.


TABELA DOS ELEMENTOS
Quando o ano termina em 0 e 1: METAL
Quando o ano termina em 2 e 3: ÁGUA

Quando o ano termina em 4 e 5: MADEIRA

Quando o ano termina em 6 e 7: FOGO

Quando o ano termina em 8 e 9: TERRA

MATERIALISTAS: Rato, Macaco, Dragão (+)
São os animais ligados à realizações materiais, tornando-se muitas vezes bons provedores. Eles formam o primeiro triângulo. Estes signos têm um excelente desempenho, são peritos na manipulação e cheios de iniciativa e inovação. Auto determinados, iniciarão a ação sem rodeios, raramente hesitam nem balançam na incerteza. Agitados e pouco moderados quando desocupados, são governados pela energia e pela ambição dinâmicas. São o potenciômetro de derretimento para ideias.

ORIENTADORES: Galo, Serpente, Búfalo - boi (-)
São animais que podem animar ou instruir outros com idéias excêntricas ou pela força de sua personalidade, algumas vezes dedicando-se a área de comunicação, arte ou ensino. Eles formam o segundo triângulo. São lutadores e dedicados que conseguem atingir grandes alturas e as conquistar pela sua determinação. Estes três são observadores e dados ao pensamento e ao planeamento sistemático. São os signos mais intelectuais do ciclo. Dependem da sua própria avaliação dos factos e das figuras e dão pouco credibilidade à evidência do que ouvem dizer. Ouvem mais a cabeça do que os seus corações. Lento e certo nos seus movimentos, gostam de agir independentemente. Procurar-se-ão invariavelmente para fora e misturar-se-ão mais com sucesso.

TRANSFORMADORES: Tigre, Cavalo, Cão (+)
São animais que trazem a revolução social. Mais desprendidos da matéria, tem apreço pela liberdade. Eles formam o terceiro triângulo. Estes signos procuram servir a humanidade, promovem a compreensão do universal e promovem as comunicações. São feitos para o contacto pessoal e desenvolverão ligações fortes com os seres humanos do companheiro. Relacionam-se bem com a sociedade enquanto são basicamente honestos e abertos e motivados pelo idealismo. Ortodoxos às vezes mas sempre honráveis na intenção, este trio actua mais no impulso escondendo a sua consciência. Fornecem os seus próprios conselhos e inspiram os outros à acção pelas suas personalidades um pouco agressivas. Extrovertidos, energéticos e desafiadores do adversário e à injustiça.

SENSITIVOS: Coelho ou Lebre - Cabra - Porco ou Javali (-)
São animais muito sensíveis e misteriosos, tendendo a desenvolver uma diplomacia natural, pois captam o interior dos outros. Eles formam o quarto e último triângulo. Estes três signos são concernidos principalmente pelos seus sentidos e o que podem apreciar com eles. São expressivos, intuitivos e eloquentes manifestando-se na estética e na arte. Excelentes nas artes mais finas, são diplomáticos e compassivos. Têm uma natureza geralmente mais calma do que os outros signos lunares. Dependente dos outros para a estimulação e liderança, são flexíveis porque se ajustam facilmente ao seu ambiente. Estes três signos são extraídos para a beleza e para os aspectos mais elevados do amor.

Um comentário: